Porque em Inglês dizemos EXCUSE ME para pedir licença?

Porque em Inglês dizemos EXCUSE ME para pedir licença?

O número de pessoas surpreendidas ao encontrar em um dicionário qualquer o significado da palavra ‘excuse’ deve ser considerável.

É que, ao menos inicialmente, não faz sentido vermos em legendas de filmes, por exemplo, a tradução de ‘excuse me’ como ‘com licença’ e ao checar no dicionário ‘excuse’ encontrarmos ‘desculpa’.

O nosso hábito dita que podemos empregar ambas as expressões em conjunto, porém quando usadas separadamente, cada uma é empregada para determinada ocasião.

Vamos imaginar a seguinte situação. Você precisa passar por alguém e dado o pouco espaço que possui para completar esta ação, sente a necessidade de “pedir autorização”, já que seria como “ocupar o espaço do outro momentaneamente” para chegar ao objetivo final: a ultrapassagem.

Nessa ocasião, você muito provavelmente optaria por dizer “com licença”.

Levando em conta as peculiaridades dos idiomas, podemos partir do pressuposto de que isso não ocorre sempre da mesma forma.

Em se tratando da língua inglesa, por envolver uma questão cultural, não é comum pedirmos permissão em situações como essa, mas sim realizar o ato para então pedir desculpas mesmo não sabendo se o ato foi considerado deselegante ou não, ou se daqui a alguns segundos algo irá incomodar o individuo ultrapassado. Digamos que por garantia. Vai que por inabilidade ou má sorte você esbarra na pessoa ou qualquer outra coisa do tipo acontece?

Essa é basicamente a razão pela qual você pode ouvir uma apresentadora de telejornal dizer “excuse me” ao tossir durante uma transmissão ou reparar que ao perguntar as horas também dizemos ‘excuse me’, como em:

Ex: Excuse me. What time is it?

Em Português, geralmente dizermos ‘por favor, que horas são?’

Isso explica também porque ao levantar o braço sinalizando que você quer fazer uma pergunta em uma palestra, por exemplo, ou esclarecer uma dúvida, diz:

Ex: Excuse me.

Um ato simples, porém nobre ao interromper a fala de alguém.

Outro aspecto interessante é que ao afirmar ‘excuse me’, tem se a sensação de que na sequência da fala viria uma pergunta como “may I…” ou seja, um pedido de permissão. Que é justamente como estamos habituados a falar em Português. É como se, ao dizer ‘excuse me’, o ato de pedir autorização já estivesse subentendido ou embutido no contexto da fala.

Espero que tenham gostado! Comentem!

Download PDF

Comentários

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta