Dica Para Escrever Em Inglês (Evite Conectivos)

Se você procura por dicas para escrever em inglês, ou seja, escrever bem em inglês, está no lugar certo.

Pode parecer estranha essa minha dica, mas vai por mim: ela é uma dica de ouro.

A gente aprende, em Português, que usar conectivos é super importante. Ou seja, todavia, no entanto, e, por outro lado, etc devem compor o nosso texto. No entanto, na língua inglesa não é assim que funciona. Para ser sincero, é justamente o contrário. Já tratei sobre conectivos / conectores e palavras de ligação do inglês aqui no blog e você pode conferir uma lista completa [clicando aqui]. Em inglês, quanto menos conectivos na sua escrita (e na sua fala) melhor. A nossa preferência por adotar esses termos vem da origem do nosso aprendizado, isto é, do Português. No entanto, em inglês, menos é mais. Por muito tempo eu percebi que a minha escrita não apresentava um desempenho tão bom quanto a minha fala. A minha escrita foi avaliada por meio de processos seletivos que participei (e também de testes como o promovido pela Universidade de Cambridge).

Ao longo de alguns anos, perdi o costume de escrever textos em inglês. Reparei, além disso, que bastava eu ser submetido a alguma espécie de exame de inglês escrito para perceber que as coisas não caminhavam bem. A minha redação estava enferrujada.  Após certo tempo lendo bastante em inglês (livros, revistas, sites etc), percebi esse detalhe “mágico”. Isso pode gerar em você a sensação de que as frases ficam soltas – e ficam mesmo. Esse é um aspecto particular do inglês, que é, em última análise, uma língua eminentemente informal. Os conectivos podem e devem ser usados, mas em número reduzido. O interessante mesmo é você lançar mão de trechos curtos com frases desprovidas dessas palavras. Não é desconectar a sua ideia, é tecer argumentos de forma simples e se linguagem rebuscada. O excesso de primor não vale no inglês.

Nesse sentido, quando decidi que era hora de melhorar a minha escrita, tomei a seguinte decisão. Preciso ler muita coisa em inglês e fazer uma análise comparativa das redações. Li sentenças de juiz em inglês, livros, notícias, reportagens, fiz um verdadeiro samba do crioulo doido. Por meio de todas as minhas leituras cheguei a seguinte conclusão: seja o mais simples possível. Não é preciso abusar de palavras de ligação para se fazer entender em inglês.

Lembro que a primeira vez que adotei essa estratégia em um processo seletivo a minha nota saltou de 75% para incríveis 95%. Se faça entender, porém sem pecar no excesso.

Dessa forma, se você quer muito escrever bem em inglês, sugiro começar pela seguinte estratégia: evite conectivos ao máximo. Good luck!

Download PDF

Comentários

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta