Saber Inglês Para Fazer Intercâmbio: Necessário? Preciso?

saber inglês para fazer intercâmbioSaber Inglês Para Fazer Intercâmbio: Necessário? Preciso? – Essa é uma dúvida das que mais atormentam que pretende embarcar em uma nova jornada repleta de experiências inesquecíveis. Devo saber inglês para fazer intercâmbio? Eu preciso saber inglês para fazer intercâmbio? Aqui no Inglês no Teclado já falei sobre a minha experiência como intercambista e os maiores erros cometidos por quem resolve se arriscar nessa empreitada. O artigo no qual cito os cinco maiores erros ao fazer intercâmbio para aprender inglês é [esse daqui, clique].

Antes de falar sobre a minha opinião se você precisa saber inglês para fazer intercâmbio, gostaria de te convidar para conhecer o canal do Inglês no Teclado no Youtube. Atualmente são milhares de pessoas nos seguindo por lá. Tem gente do Brasil todo e de outros países também. Escolas de inglês e cursos de inglês são importantes, mas blogs de inglês também. Essa é uma ótima oportunidade para você aprender inglês ou continuar aprendendo inglês com a nossa ajuda. E o melhor, totalmente de graça [clique aqui para conhecer].

Preciso saber Inglês para fazer intercâmbio?

A minha resposta é: depende do que significa “saber inglês” para você. Eu conheço inúmeros casos de intercambistas e cada um deles, com o seu respectivo domínio da língua inglesa, tivera um desempenho diferente. Conheço pessoas que já fizeram dois intercâmbios e em nenhum dos casos as experiências surtiram o efeito desejável. É mole? Conheço gente que ficou 6 meses e o intercâmbio fez maravilhas para o inglês dessa pessoa. Também conheço quem já ficou 1 ano e não adiantou nada.

Na minha opinião, o interessante antes de fazer intercâmbio é ter o domínio pleno sobre assuntos fundamentais da língua inglesa como verbo to be, tempos verbais, collocations e expressões idiomáticas básicas, nada muito complexo. Outro ponto é que não basta você ter domínio se você não consegue rasgar um pouco. Quando eu digo rasgar um pouco isso significa conseguir manter um diálogo ainda que por meio de frases relativamente desconexas e empatando feito uma mula. Não me leve a mal, pelo contrário. Não há nenhum problema se você empata feito uma mula, contanto que se esforce para falar algumas palavras em uma conversão. Agora, não dá para ficar calado ouvindo os mosquitos passarem. Se esse for o seu caso, não embarque no intercâmbio, ao menos por enquanto.

Mas o intercâmbio não é justamente para destravar?

O que eu disse acima pode não ter ficado claro. O que eu quero distinguir aqui são duas situações: uma na qual você empaca, mas fala algumas coisas e a outra na qual você não abre a boca. Para o caso dos alunos que empacam, mas conseguem formar pequenas frases eu sugiro o intercâmbio. Para aqueles que não conseguem construir nem mesmo pequenas frases, eu não recomendo o intercâmbio de jeito nenhum. Muitas vezes o fato de um aluno não conseguir abrir a boca não significa que ele desconhece construções fundamentais da língua inglesa, ele simplesmente não aprendeu a empregá-las naturalmente.

Preciso ou não saber inglês para fazer intercâmbio?

O intercâmbio, a meu ver, é um recurso extremamente válido, mas deve ser usado no momento certo. Não caia no canto da sereia achando que não é preciso saber inglês para fazer intercâmbio. É preciso sim. Do contrário, você gasta rios de dinheiro inutilmente. Ir fazer intercâmbio para passear é válido, mas ir fazer intercâmbio para aprender inglês no timing inadequado é inconcebível.

O que preciso saber antes de ir?

Antes de ir você precisa ser capaz de montar frases elementares de maneira espontânea em uma conversa. Não estou lhe dizendo decore 100 frases mais usadas e vá fazer intercâmbio. Não é isso. O que estou lhe dizendo é que você deve ser capaz de fazer um mínimo de esforço para se comunicar, ainda que aos trancos e barrancos. Se você já está nesse nível, ótimo. Do contrário, não vá, pois você poderá entrar para a estatística dos fiascos e essa certamente não é a sua intenção. Domine o uso básico da gramática da língua inglesa no sentido de saber empregá-la em uma conversa. Foque em conversação e dê o seu máximo para memorizar e saber variar frases construídas corretamente à ótica da gramática inglesa. Esse é o primeiro e único passo lhe sugiro, ao menos por enquanto.

Assim que você trabalhar com esse viés da conversação, aliando frases construídas gramatical e espontaneamente, as chances de sucesso aumentam exponencialmente.

Então, é isso. Espero que eu tenha lhe ajudado e se caso alguém lhe pergunte: “preciso saber inglês para fazer intercâmbio?” você saiba responder esse questionamento com tranquilidade e sabedoria. Para contar com a nossa ajuda e receber dicas de inglês gratuitas, conheça o nosso canal oficial no Youtube. Vale muito a pena obter sugestões e recomendações de como se tornar fluente em inglês o quanto antes [clique aqui para conhecer]. No Facebook, sempre avisamos quando há novidades por aqui. Ajuda a gente, é rapidinho!  😉

Curtir página do Facebook

Download PDF

Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Ri muito na parte que você disse: “Não me leve a mal, pelo contrário. Não há nenhum problema se você empata feito uma mula” kkkkkkkkkk 😂😂😂

Deixe uma resposta