I Haven’t Yet x I Didn’t Yet: Qual o certo?

Qual a diferença entre haven’t yet e didn’t yet? Você sabe? Será que é possível usar a palavra yet associada ao verbo did na sua forma negativa? Em que situação é cabível?

I Haven’t Yet x I Didn’t Yet

Usamos um das duas estruturas abaixo:

  • sujeito + haven’t + verbo + complemento +  yet
  • sujeito + hasn’t + verbo + complemento + yet

para expressar a inocorrência de um fato até o momento da nossa fala. Ou seja, olhamos para tudo o que ocorreu antes de nos pronunciarmos sobre um dado fato, isto é, olhamos para o passado, e evidenciamos que ele – o fato – até o momento (ou por enquanto) não ocorreu.  É como no caso do “coronavoucher” concedido pelo governo. Você pode dizer que até o momento não recebeu a tal ajuda financeira (apesar de a sua disponibilidade já ser uma realidade).

Ex: I haven’t received my aid money yet.

Ou, você pode revelar que um grupo de amigos (o qual você se refere como eles – they) ainda não processou dada informação “nova”.

Ex: They haven’t processed that new information yet.

Ocorre, entretanto, que muito se pergunta se é possível ou não adotarmos didn’t yet em vez de haven’t yet (ou hasn’t yet) para exprimir a noção de inocorrência relatada acima.

Primeiramente, observe que, em ambos os exemplos acima, constatamos que os fatos narrados estão associados a outros fatos passados (que não são distantes).  Sei que essa percepção é subjetiva (o que seria distante?) – mas é o que ajuda a compreender I Haven’t Yet x I Didn’t Yet. Observe as seguintes considerações / ponderações a respeito dos exemplos que vimos até aqui:

I haven’t received my aid money yet – ainda não recebi a minha ajuda financeira (apesar de o governo já ter iniciado os pagamentos – fato conexo e recente);

They haven’t processed that new information yet – (obtiveram a informação – fato conexo e recente -, apenas ainda não sabem o que fazer com ela).

Por outro lado, ao optar pelo uso de didn’t yet é comum que essa escolha não esteja associada ao aspecto da contemporaneidade (como nos exemplos acima). Ou seja, nesse caso, em específico, nos referimos a um fato longínquo que não mantém uma relação de coexistência temporal, como aponto acima. Veja o seguinte exemplo:

Ex: When I was much younger and didn’t yet understand my affinity for baseball.

[quando eu era bem mais novo, ainda não compreendia a minha afinidade com  o baseball]

Muito embora eu narre um fato que ainda haveria de ocorrer, não o liguei a um outro fato passado e recente (como o governo já ter iniciado o pagamento de auxílio financeiro ou uma informação ter sido obtida).

Observe que didn’t yet aqui ocorreu antes do verbo.  Não por isso. Observe o próximo exemplo:

Ex:  We didn’t know yet what we would do with the kids.

[naquele momento, ainda não sabíamos o que fazer com as crianças]

Em que pese muitos norte-americanos utilizarem haven’t yet e didn’t yet de forma intercambiável, essa troca está, a princípio, equivocada, do ponto de vista dos ditames gramaticais. Se trata de um uso recorrente, mas, partindo de uma posição formalista, está, segundo a regra normativa, equivocada. Não por isso ela é banida da vida deles. Pelo contrário, no inglês falado é muito usada – sem mesmo levar em conta a distinção que descrevi acima – inocorrência de um fato associado a algum aspecto contemporâneo e inocorrência de um fato muito antigo que não possui associação com o momento atual. Segue abaixo mais alguns exemplos:

ExemploTraduçãoFato conexo
I haven’t bought the tickets yetAinda não comprei os ingressosA  intenção de comprar existe
She hasn’t decided which one yetEla ainda não decidiu qualO plano é esse
It Hasn’t Happened YetAinda não aconteceuHá uma expectativa
Haven’t yet x have never

Além do que foi dito, é importante você ficar atento (a) a um outro detalhe que ainda confunde muita gente. Haven’t yet, como extensivamente colocado nesse artigo, está, geralmente, associada a outro fato contemporâneo (que seja uma pré-condição, ou outro fato narrado pelo orador, não importa o quê). Have never, todavia, é uma estrutura usada quando queremos expressar o sentido de “em toda a minha vida”, ou seja, “desde o momento em que sai da barriga da minha mãe”.

Então, é isso. Caso você tenha ficado com alguma dúvida, é só perguntar. Estamos aqui para ajudar os nossos leitores.

Download PDF

Comentários

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta