Por Que Aprender Inglês Na Escola?

“Por Que Aprender Ingl√™s Na Escola”? J√° perdi a conta de quantas vezes iniciantes me interpelaram pedindo esclarecimento sobre esse ponto. Pois bem. Decidi escrever um artigo sobre esse tema e espero que eu atenda √†s expectativas dos nossos leitores. Os motivos ser√£o citados e descritos abaixo n√£o como forma de convencimento, mas sim a t√≠tulo de pronunciamento. N√£o que eu tenha super autoridade para falar sobre isso, mas acredito que, dada a experi√™ncia como educador que acumulei ao longo desses √ļltimos anos – tanto presencialmente quanto virtualmente-, a minha opini√£o pode ajudar muitos no tocante a esse t√≥pico.

Quem é você para falar sobre esse tema?

Se esse √© o seu primeiro acesso a essa p√°gina e voc√™ n√£o conhece a minha hist√≥ria, seja muito bem-vindo (a). Meu nome √© Daniel e comecei a estudar ingl√™s bem novinho,¬† quando mudei para o Canad√° com poucos meses de vida, e retornei ao Brasil com 4 anos. Aqui no Brasil, j√° lecionei em algumas escolas ao longo de 3 anos e meio. Sei que n√£o √© muita coisa, mas mantenho esse blog h√° dez anos e, desde ent√£o, milh√Ķes de pessoas j√° passaram por aqui. √Č bem verdade que essa p√°gina ficou largada por um determinado tempo (por dois anos me dediquei intensamente at√© passar em um concurso), mas, aos poucos, estou promovendo mudan√ßas para coloc√°-la nos trilhos, novamente. Enfim, acho que a introdu√ß√£o j√° foi suficiente.¬† Para ver mais sobre o meu per√≠odo no Canad√° √© s√≥ [clicar aqui] e para saber das minhas credenciais [clique aqui].¬†Agora que j√° me apresentei, vamos ao que interessa.

DICA R√ĀPIDA  Until Now ou So Far: Qual Usar?

Por Que Aprender Inglês Na Escola?

Aprender ingl√™s na escola √© diferente de aprender em um curso online. Aprender ingl√™s presencialmente repercute (sim!) no seu aprendizado. Quem teima em dizer o contr√°rio, √© porque nuca teve a chance de “resetar” a sua aprendizagem em um formato e aprender tudo, do zero, em outro. Para ser sincero, ningu√©m ter√° essa oportunidade como em uma matrix que zeramos as nossas vidas e come√ßamos do in√≠cio. Por mais que ensaios sejam realizados por meio de grupos de controle,¬† o interessante mesmo seria se uma mesma pessoa fosse submetida aos dois procedimentos simultaneamente. Como isso √© invi√°vel (sem um m√©todo influenciar o outro), devemos partir de dedu√ß√Ķes l√≥gicas. Primeiro, muito embora a gente viva na era da internet e uso massivo do celular (leia-se whatsapp), a vida ainda demanda dinamismo e espontaneidade que, cursos online, infelizmente, n√£o conseguem suprir, dado o ineditismo do universo supremo chamado realidade. Aqui n√£o se trata de pensar no tal “olho no olho” e “cora√ß√£o acelerado”, mas sim na aus√™ncia de tempo para contar com ferramentas que n√£o fazem a leitura perfeita que o aspecto da presen√ßa, inerentemente, imp√Ķe a todos.

√Č como no caso de Michael Jackson. Quando ele dan√ßava, atrav√©s das suas¬†performances, todos se perguntavam se o cantor estava, de fato, dan√ßando ou cantando por meio das express√Ķes corporais. √Č cedi√ßo que a pr√°tica leva √† perfei√ß√£o.

DICA R√ĀPIDA  Stop To Do ou Stop Doing: Qual Usar?

A conviv√™ncia real (longe do mundo virtual) √© que o dita nossas vidas e, em especial, o nosso desempenho. O bafo ou o pum indecente do colega ao lado, a rea√ß√£o sudor√©tica, proveniente de uma apresenta√ß√£o oral para a turma, e o gaguejo, fruto do nosso nervosismo e despreparo, ao falar uma l√≠ngua estrangeira, a qual, diga-se de passagem, n√£o dominamos, s√£o o que constroem, de modo concatenado, o nosso perfil pessoal e profissional. Nesse sentido, o aprendizado de um idioma tamb√©m passa por tudo isso. O pr√≥prio som do cano de descarga de uma moto que percorre a rua de forma estridente, enquanto ouvimos a explica√ß√£o em ingl√™s, dada pelo professor, √© um dos elementos que colore o ambiente certo e √ļnico no qual devemos estar inseridos, ao longo do processo de aprendizagem.

Pode-se achar uma tremenda tolice o ato em que um professor de ingl√™s d√° uma atividade por meio de um som tocado em um CD. Todavia, a mera constata√ß√£o de estarmos em um ambiente que, cabe frisar, n√£o √© “nosso” – como o lar – transforma a maneira pela qual nosso c√©rebro capta e processa informa√ß√Ķes. √Č como um c√£o dominante que, quando colocado em territ√≥rio neutro, vira outro completamente diferente. Assim, sem sombra de d√ļvidas, o ingl√™s presencial leva vantagem em rela√ß√£o ao ingl√™s de curso online, quanto a esses aspectos. N√£o estou apontando a supremacia do curso presencial de ingl√™s em rela√ß√£o √†s demais formas de aprendizado. Pelo contr√°rio, estou apenas elencando alguns pontos que, muitas vezes, passam batidos pelos estudantes de ingl√™s.

DICA R√ĀPIDA  Diferen√ßa entre Perhaps e Maybe

As risadas e goza√ß√Ķes que ocorrem em sala de aula, resultantes de atividades em grupo, tamb√©m fazem parte do seu aprendizado, mesmo que voc√™ seja uma pessoa t√≠mida. Vale dizer que o √ļnico modo de domar essa timidez √© a enfrentado. Se voc√™ acha que, mesmo assim, prefere aprender ingl√™s online em vez de ingl√™s presencial, por conta da sua vergonha perante outros indiv√≠duos, saiba que estar√°, fatalmente, se enganando.

Ora, a vida veio antes do mundo online ser inventando e, as pessoas, foram o que te geraram. A escola de ingl√™s se torna outra incr√≠vel oportunidade para voc√™ encarar os medos. Falar ingl√™s face to face √© diferente de falar ingl√™s no “Face” ou em qualquer outra tecnologia – como o Skype.

Logo, no meu entendimento, se você tem a chance de optar pelo inglês presencial, em vez do curso de inglês online, não pense duas vezes. Dê preferência para a primeira opção.

Ent√£o, √© isso. Ficou com alguma d√ļvida? √Č s√≥ perguntar. Como eu sempre digo para todos aqueles que acompanham o trabalho do blog ingl√™s no teclado, escolas de ingl√™s e cursos de ingl√™s online s√£o importantes, mas blogs de ingl√™s tamb√©m.

See you later alligator! Bye!

Download PDF

Coment√°rios

SEM COMENT√ĀRIOS

Deixe uma resposta