Formar Contrações Em Inglês: Quando São Obrigatórias

Formar Contrações Em Inglês: Quando São ObrigatóriasHello guys! How is it going? Nesse novo artigo do Inglês no Teclado, repleto de dicas de inglês, resolvemos falar sobre um assunto curioso que ainda não foi tratado por outros blogues de inglês. Você já deve ter percebido por meio do título. Pois é, desde as primeiras aulas de inglês somos apresentados às contrações e logo nos ensinam a formar as contrações em inglês.

À propósito, já explicamos em um vídeo super completo como formar contrações em inglês corretamente. É o vídeo abaixo. Vale muito a pena assisti-lo. Dá play!

Quando As Contrações Em Inglês São Obrigatórias?

Você já percebeu como a abordagem que aprendemos nas escolas de inglês e cursos de inglês nos faz pensar que as contrações são facultativas, isto é, podemos usá-las ou não? Nunca reparou nesse detalhe?

O seu professor de inglês lhe ensina:

OPÇÃO 1OPÇÃO 2TRADUÇÃO
I am DanielI’m DanielSou o Daniel
I will do it laterI’ll do it laterFarei isso depois
I have tried so hardI’ve tried so hardDei tão duro

Ou seja, lhe mostra como na língua inglesa podemos (ou não) optar pelas formas contraídas, tanto em frases afirmativas quanto negativas. A questão é que a técnica usada por boa parte dos teachers, desperta nos alunos uma percepção genuína de livre arbítrio e essa liberdade nem sempre é absoluta. Isso mesmo! Essa liberdade em alguns casos não prevalece cem por cento das vezes.

formas contraídas em inglês que já estão consagradas há muito tempo. Isso significa que com o passar dos anos essas contrações  – as quais veremos abaixo – viraram convenções. É como em uma rua que apesar de não existir uma placa dizendo que é contra mão, as pessoas do bairro enxergam naquela via uma rua de mão única. Como há outro acesso, elas culturalmente ensinam a visitantes que aquela rua não é uma rua de mão dupla e que quem fizer diferente será visto como um fora da lei e não mero forasteiro.

Em qualquer língua isso também ocorre. As pessoas convencionam a usar palavras de tal forma que praticamente, em certos casos, as contrações passam a ser vistas como obrigatórias – você não pode escolher se deve ou não lançar mão desse expediente. Deve acatar a regra – mesmo que não normativa –  e ponto final.

What’s up

Esse é um exemplo clássico de contração obrigatória. Dificilmente você escutará alguém dizendo:

Ex: What is up, Daniel? [incomum]

Ex: What is up? Do you need  some help? [incomum]

Assim, dizemos what’s up no dia-a-dia. É que como explicamos acima, já é convencionado o uso de What’s up que é a forma contraída do pronome interrogativo what com o verbo to be no seu formato is: What + is = what’s.

Já falamos sobre como usar what’s up [nesse artigo, clique] e o que significa o nome do aplicativo whatsaap [nesse artigo clique].

Let’s como em Let’s Go

O uso de let associado a us raramente ocorre de maneira separada. Você pode até dizer let us em vez de let’s, nada lhe impede. mas daí temos um sentido completamente diferente como explicamos [nesse artigo, clique].

Ex: Let’s go everyone.

[vamos nessa pessoal] 

Ex: Let’s do it guys.

[vamos mandar brasa] 

É que como explicamos no artigo supramencionado, a conotação entre let us go e let’s go é diferente. Quando alguém grita dentro de um cativeiro let us go ela está implorando permissão para que os bandidos a deixem ir. Se você diz para um amigo let’s go, você não está pedindo permissão, mas simplesmente lhe fazendo uma sugestão para que ele embarque com você no ato de ir embora – que é o caso do exemplo acima.

Perguntas na negativa em inglês

O uso obrigatório de contrações em inglês ocorre também em perguntas na negativa. Em Inglês perguntas na afirmativa seguem o seguinte padrão:

Ex: Do you like chocolale?

[você gosta de chocolate?]

Ex: Why is he here?

[por que ele está aqui?]

Ex: Would you buy it?

[você o compraria?]

Perguntas na negativa visam reforçar surpresa, no sentido de que o orador embuti por meio da negativa um tom de espanto.

Ex: Why don’t you like chocolate?

[por que você gosta de chocolate?]

Ex: Why isn’t he here?

[por que ele não está aqui?]

Ex: Why wouldn’t you buy it?

[por que você não o compraria?]

Não é comum separarmos a palavra not dos verbos auxiliares em se tratando de perguntas na negativa. Não é comum dizermos coisas como:

Ex: Why do not you like chocolate?

Ex: Why is not he here?

Ex: Why would not you buy it?

É muito difícil ouvirmos alguém dizendo isso em inglês. Por isso destacamos esse caso como um exemplo em que a contração em inglês é “obrigatória”.

Então é isso. Espero que esse texto lhe tenha ajudado de alguma forma. Caso você queira esclarecer algum ponto, deixe o seu comentário abaixo. A gente faz questão de responder todos os nosso leitores. Para aprender inglês online com dicas do blog Inglês no Teclado sobre pronúncia e escuta, conheça o nosso canal oficial no Youtube, não há melhor meio para turbinar o seu inglês de verdade [conheça clicando aqui]. No Facebook. sempre avisamos quando há novos textos por aqui. Ajuda a gente, é rapidinho!  😉

Curtir página do Facebook

Download PDF

ARTIGOS SEMELHANTES

Comentários

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta